16 de fev de 2012

e na última sessão...

minha terapeuta me perguntou na última sessão: o que você acha dessa sua superproteção consigo mesma?
SIM, eu tenho um mecanismo de autopreservação. eu me afasto de homens, eu curto por determinado momento e esqueço. eu enjôo... e a pessoa culpada por isso tem nome e sobrenome. mas, isso não vem ao caso.

lembrei na hora do ex. o ex fdp que mentiu o mundo pra mim, justo quando eu resolvi que o amava. e, claro, hoje eu vejo que não amava porra nenhuma. esse fdp, por quem eu não sentia o menor tesão, me fez desacreditar dos homens.

hoje, é complicado pra eu me entregar em qualquer tipo de relacionamento. até mesmo de amizade, por mais incrível que isso possa parecer pra quem me conhece pessoalmente. eu gosto, eu adoro a companhia das pessoas, mas eu tenho lá minhas reservas. não saio abrindo assim minha vida pra qualquer um. e ainda assim eu sempre me fodo da pior maneira. sem-pre, cara. pqp!

isso é uma foda muito da mal dada.

(...)

eu queria de verdade ser diferente. queria me entregar por inteiro a amizades e amores e viver feliz. queria que as pessoas retribuíssem o carinho e lealdade que eu dou. queria que meus relacionamentos amorosos durassem mais. queria estar (fisicamente) com o baby agora, mas não tô.

queria ser feliz...
não como comercial de margarina, porque né, ninguém vive assim de verdade. o sorrisão de pasta de dente pode estar cheio de cárie, a boca carnuda do gato do seu lado pode vir acompanhada de bafo de cama e aquele que seria o cabelo lindo e escovado acorda todo pro alto e pedindo clemência para ser domado.

{não só o meu como o de qualquer outra mulher. ¬¬}

(...)

nada é perfeito, eu sei. mas, eu não posso querer? já mudei tanto em tanta coisa em mim, que, juro por Deus, quero uma trégua. trégua de coisas ruins acontecendo na vida pessoal, trégua de homem fdp na minha vida (essa parte... tá bom, check!), queria tempo pra curtir uma praia, queria me mudar logo (novela mexicana do caralho essa minha mudança, mas agora só falo disso quando me mudar de verdade! -- tá perto!! o/)

(...)

e aí eu levanto do divã vendo que sou cheia de quereres. quero muito e não executo boa parte. salvo o que está on going, como a minha mudança, me vejo parada. mas, um parada de feliz, sabe? pois eu também não sei...

(...)
e eu tô lendo esse post e ele não faz sentido nem mesmo pra mim.
aqui tem um misto de coisa! mas, né! tô sentindo e é isso que tá valendo...rs
o que me leva a mais uma constatação: sou cheia de quereres e cheia de "sentires".

(...)

saudades, saudades, saudades... muitas saudades.
abraços, gargalhadas, carinhos, beijinhos, cumplicidade...
tudo se esvaindo na minha cabeça.
sim, porque estou me vendo ficar besta. não besta de gostar, mas besta de querer bem.
e, se é pra levar na sacanagem, assim não pode continuar.




alguém chama o carnaval logo pra eu pegar geral e tirar isso tudo da minha cabeça?!

2 comentários:

Lara Mello disse...

Depois conta para gente se você pegou geral..

=**

Tay disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk
Vc n existe velho!
Realmente, basta um FDP aparecer nas nossas vidas que a gente começa a desacreditar das coisas, das pessoas, isso é fato!
Mas esperamos sempre pra poder melhorar, eu pelo menos penso assim...vivo esperando por alguem q ainda vai m fazer acreditar em td q ta guardadinho aki dentro, espero q vc n seja diferente.
Mil bjs e um lindo carnaval.