12 de jul de 2011

I mean it!

eu falo besteiras o tempo todo. seja de mim, seja de ou com outras pessoas. mas, nem sempre o que eu digo é besteira. eu sei ser muito séria. tão séria, que acho que vocês nem imaginam.
eu sou daquele tipo que pode falar um rio de merda pra você, e estar rindo rios por dentro. 
mas, quando eu sou séria, eu sou mesmo.

outro dia eu me peguei dizendo para a minha mãe antes de ir pra uma festa de aniversário de uma amiga da familia: "não tô legal, mãe. mesmo.". ela, ao invés de me perguntar o porquê, disse "eu também não tô, minha filha, e só vou mesmo porque eu gosto demais da aniversariante".

eu? respondi um "eu também gosto" meio xoxo, e saí do quarto. sem olhar nos olhos dela. sem olhar para trás.

acho que não tenho por que alugar as pessoas com as coisas que eu sinto. muitas vezes eu escutei das amigas (e escuto ainda) que eu não tenho que "não querer falar, ou de achar que estou enchendo o saco delas". mas, minha mãe sempre foi minha amiga, nunca se irritou com as coisas que eu disse, e nem nunca se dói por conta de posts que eu escrevo. até por que, ela não lê meus blogs. isso, apesar de nossas muitas, enormes, infinitas diferenças. sempre soube que poderia contar com ela, em todos os momentos. e achei que este seria um deles.

juro.

não foi, e eu, ao invés de reclamar, ou de dizer que ela só olha pro próprio umbigo, saí do quarto e escrevi uma sms de 4 páginas pra uma amiga, que eu sabia que estaria sem bateria no celular. mas, ainda assim, precisava despejar o que eu sentia pra alguém confiável. porque eu estava definitivamente me sentindo um lixo de pessoa naquele sábado à noite.

e talvez eu não estivesse a fim de falar. talvez eu quisesse apenas um sorriso vindo da minha mãe. e, talvez eu não devesse mesmo ter mandado sms pra amiga importunando desculpa, amiga! mas, né, se eu não fizesse nada, certamente eu teria pirado durante todo o final de semana.

e certamente agora eu não planejaria ir ao shopping comprar sapatos novos.

2 comentários:

Ma Albergarias disse...

HUm
Imelda Marcos, e seus sapatos , me servem de inspiração.
O resto que dane.

Engraçadinha disse...

É q está no tempo de fichas caírem e expectativas quebrarem. Não que não doa, claro!