13 de jul de 2011

e, se hoje eu estou mais madura (oi?) do que sempre fui antes, parte disso eu devo às decepções que tive na vida. sim, porque eu sinto saudades do tempo que tudo virava piada de duplo sentido, do tempo em que nenhum dos meus amigos tinham preocupações e vidas próprias.
gostava de quando minha única preocupação era a escola, e não as pessoas fofoqueiras, filhas-da-puta e falsas que me rodeiam.
me irrita saber que as pessoas não respeitam umas às outras. me irrita saber que ainda, quando estamos próximos de 2012, as pessoas não cresceram, não têm personalidade, e fazem uma especie de telefone sem fio, só porque precisam dizer algo de ruim, ou até mesmo de construtivo pra alguém.
me irrita, por exemplo, as pessoas não me dizerem a verdade. ou, quando eu peço para que sejam sinceras, venham cheias de rodeios, achando que vão me magoar.
até vão, dependendo da situação. mas, eu já tô bem grandinha, já posso continuar vivendo bem, mesmo depois de ter brigado com alguém, por exemplo, e continuar a mesma pessoa que eu era antes.
claro, que tem lá suas diferenças. e, claro, não é todo mundo que merece que eu continue a mesma. e, quanto a isso, não falo de amizades somente. falo de familia, de amigos, de homens que já passaram pela minha vida... num geral.

dá pra entender?

2 comentários:

Ma Albergarias disse...

Mas é assim mesmo.
Faz parte do contexto ir em frente e tentar não remoer mágoas , isto chama-se ser adulto com todas as dores que se tem direito.
Sendo assim , prefiro continuar criança.
Mesmo que não o seja mais.

Engraçadinha disse...

Mas isso esbarra muito no crescimento/ desenvolvimento de cada um, né não?!
São situaçoes q não dá pra exigir do outro, só esbravejar mesmo. Tem q ter feeling pra saber quem q te rodeia, aguenta esse tipo de relação sem se abalar e isso é muito difícil de se encontrar.