30 de out de 2011

minha mãe pra minha manicure mais cedo:

- eu não sou muito de falar palavrão. essa aí [aponta pra mim] que deu pra surgir com uns aí, não sei o que tá havendo.

(...)

ah, porra! não basta criticar o fato de eu beber, agora vai querer reclamar do palavrão também? não fala porque não quer! rá! vocês acham mesmo que vou dar uma topada na quina do armário da cozinha e vou dançar o charleston pra comemorar? ¬¬

(...)

respondendo, dear mama, eu falo palavrão pra caralho, eu fumo de vez em quando e você nem tomou conhecimento até hoje porque não quero você falando no meu ouvido, bebo pra caralho e já cheguei bêbada em casa uma cacetada de vezes e você nem percebeu; já "curti" curti porra nenhuma!  uma ressaca da porra, fiquei o dia inteiro contigo sozinha dentro de casa e tu só soube criticar o fato de eu estar deitada na frente da televisão o dia inteiro.

porque, né, falar palavrão é feio. desculpaê, mas sou horrorosa, pelo visto.
desculpa se eu te desapontei.

2 comentários:

Ma Albergarias disse...

Viiiiiiixe[2]
Ela sabe.
Mas faz de conta, que não.

Luana disse...

Eu nao vejo maneira melhor de expressar certos sentimentos senão soltando um belo palavrao.. Eh como um mantra.. =)