7 de ago de 2011

vai se foder todo mundo!

o que mais me espanta é a necessidade de julgar as pessoas. não, eu não sou perfeita e, sim, eu julgo. todo mundo faz isso, gente. impossível ser diferente. o que me irrita é que as pessoas também podem ser julgadas. ontem eu escutei de um homem que eu nunca tinha visto na vida, amigo de uma conhecida: "ela me disse que você na noite... tá tarada".

pra começar os meus comentarios a respeito: odeio funk.

e, nunca me importei, nem me importo com o que pensam a meu respeito. sei que me julgam, como disse aqui, mas, né, a gente não espera nunca que vai escutar isso de um homem que você nunca viu na vida. parei pra pensar minhas atitudes.

eu não imaginava que ela (que por mais que eu não retribua o "apelido", vive me chamando por aí de "amiiiigaaaa") reprovava tanto o meu comportamento em relação aos homens. eu, quando não curto o comportamento de alguém, simplesmente me afasto. e acho que as pessoas deveriam ser assim também.

não acha certo eu ficar com dois ou três homens numa noite só? não saia comigo para a noite? discorda do fato de eu beber e fumar? saia de perto quando eu estiver fazendo um ou outro... ou ambos.

agora, se tem uma coisa que eu não suporto de verdade nesse mundo é gente que não tem merda no cu pra cagar vir falar de mim. e agora eu vou destilar um pouco do meu veneno. porque, né... ela tá merecendo.

álcool - bebo sim, foda-se. não é segredo pra ninguém que a minha bebida favorita é essa que dá nome ao blog. bebo quantos copos forem necessarios, e não tô nem aí pra hora do brasil. ela sempre me critica, fala que eu "ai, amiiigaaaa, você é doida de beber essas coisas". ela, a mesma pessoa que na minha frente é uma e na frente dos "melhores" dela é outra completamente diferente. ela, a mesma que roubou metade da minha long neck de stella artrois, uma das minhas cervejas favoritas, se valendo do fato de estar fazendo aniversario. foda-se. roube aquelas que se dizem minhas amigas, mas jamais roube minha stella!

pessoas - ainda ali no tópico acima, não compreendo mesmo como uma pessoa muda tanto de comportamento de acordo com o grupo que está junto com ela. eu sou uma só, desculpaê, e não admito ela se fazendo de santa quando está saindo comigo e com as minhas amigas, dizendo que jamais fica com alguém na noite, que está mais acostumada com os amigos com quem ela já ficou, e me criticando com o olhar porque eu fiquei com um cara ou outro. ou dois. não tem a porra da merda no cu pra cagar, não me olha com olhar de reprovação. tenha jesus no coração, querida. reza que tu ganha mais.

homens - só um desabafo: CARALHOS VOADORES ME FODAM! três homens dando mole pra ela na mesma noite e ela fazendo cu doce por conta do namorado que nem voltou ainda? aliás, pior. porque os amigos do namorado que tá lá no outro canto do mundo estavam lá.

eram os amigos, não o namorado. pegasse pelo menos um, caralho, pra não passar a noite no zero a zero, se oferecendo com o olhar.

vergonha alheia define. mas, né, não sou eu, a "tarada" que vai falar alguma coisa. porque, né, já que ela é minha amiga, deve ser no mínimo mentira o que o cara falou.

se eu acredito? 3 palavras: não nasci ontem.

2 comentários:

.Intense. disse...

Tipos, te acho mto brava aqui.

Deixa eu perguntar uma coisa: vc fuma? que surpresa. Fumar deixa o cabelo fedido, pense nisso. Se vc fuma só na balada, te dou um conselho melhor: não pira. Eu pelo menos parei com isso pq eu pirava e, a noite sempre acabava com eu num porre incrível. Achei melhor deixar pra lá.

Segunda: Stella Artois é bom? cê jura?

^^

Valerie disse...

Eu sou brava demais quando eu quero ser. Principalmente quando as coisas me desagradam.Eu sou brava demais quando eu quero ser. Principalmente quando as coisas me desagradam.